quinta-feira, 17 de dezembro de 2020

Abraços natalinos

 



Além da terra, além do céu

no trampolim do sem-fim das estrelas,

no rastros dos astros,

na magnólia das nebulosas.

Além, muito além do sistema solar

até onde alcançam o pensamento e o coração,

vamos!

vamos conjugar

o verbo fundamental essencial

o verbo transcendente, acima das gramáticas

e do medo e da moeda e da política,

o verbo sempreamar

o verbo pluriamar,

razão de ser e viver.

[Drummond]

 

Amar, sempreamar, pluriamar...

Ah, o AMOR! O único e possível estado permanente da alma em união.

Que os corações possam encher-se com esta força poderosa e mágica que chega do mundo

da Luz e da Verdade!

 

Feliz Natal! Feliz 2021!


Nenhum comentário:

Postar um comentário