sábado, 17 de outubro de 2015

Permanece a homenagem, mas não a autoria


Penitencio-me: a carta ao professor do filho, que registrei como sendo de Abraham Lincoln, não é ou pode não ser dele. Se, como foi dito, Lincoln não tinha filhos em 1830 – ou o texto não é dele, ou a data está errada. Os sites consultados reafirmam a primeira hipótese.
No entanto, o conteúdo da carta vale para se refletir sobre a relação educação X sociedade, nos dias de hoje. Por isso, deixo-a como homenagem aos professores / educadores.
Abaixo a carta, com a correção necessária.
A autoria da carta é atribuída a Abraham Lincoln na Internet. Entretanto, no site do prof. Roger Norton, um dos melhores sobre Lincoln, [...] o prof. Roger afirma: "Eu tenho mais de 280 livros de Abraham Lincoln, incluindo "As Obras Completas de Abraham Lincoln", e a carta não é mencionada em nenhum deles. Não há fonte segura para dizer-se que seja de sua autoria. É uma belíssima carta, mas não foi Lincoln quem a escreveu. É uma falsa afirmação."


Agradeço aos leitores que me alertaram e abraço a todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário